quarta-feira, 28 de julho de 2010

Amizade?

Atitude difícil mas necessária, é que possamos valorizar mais o Eu do que o outro para que assim não aja sofrimento desnecessário. Nunca sofri tanto por querer cuidar ou me preocupar com alguém que achava ser um grande amigo, do que tenho sofrido, por ver que quem é valorizado, é aquele que é fútil, que incentiva o uso e prática de tudo aquilo que qualquer pessoa em seu estado de consciência sabe que é errado ou no mínimo prejudicial para a vida, saúde ou coerência mental.
Tenho que a partir desde dia desenvolver um egoísmo que jamais tice chance de ter ou praticar, por mais que possa atingir ou fazer outras pessoas sofrerem. Antes eu estar bem do que ficar tentando em vão fazer outras pessoas ficarem bem sem ter nenhum um obrigado ao menos de retorno ou até mesmo acabar se passando por um chato e errado mesmo não estando.
O que é mais estranho de toda essa história que será contada aos poucos e muito provavelmente entrelinhas de outros posts, é que um futuro próximo que eu esperava que fosse para melhor, hoje passa ser algo sombrio e duvidoso sem que nem eu nem nenhuma outra pessoa possa me iluminar por que caminho seguir ou que atitude tomar.
A angústia me sobe a garganta, me consome por partes, mas acho que será melhor assim. Afinal, vivi quase 30 anos sem saber da existência ou sem ter a necessidade de me preocupar com certas pessoas, porque haveria de passar a ser diferente agora? Não é mesmo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário